hisham hm

Vai faltar água, e esse é o plano

Você lembra que todo mundo tinha filtros de água quando éramos crianças? Que não se comprava água mineral pra beber em casa? Que as marcas de água mineral que existiam eram todas regionais?

Olhe em volta. A água “Petrópolis” aqui do Rio já não é de Petrópolis, é da Nestlé. No RS outras marcas clássicas foram compradas.

Enquanto isso, na mídia o assunto é “crise hídrica”, e só se sabe falar se a culpa é desse governo ou daquele. Quando se brada a suposta incompetência dos governos, qual é a conclusão a que querem induzir?

Não precisamos fazer ilações, o CEO da Nestlé diz com todas as letras nesse vídeo. Assistam, por favor:

A sua visão é de que acesso à água não é um direito humano, não é uma questão de ordem pública. Ele diz que deve ser privatizada, pois é “matéria prima como outra qualquer e deve estar sujeita às leis de oferta e procura do mercado”.

O projeto segue firme e forte em andamento. Já me disse a Adriana Hashem esses dias: “as pessoas dizem que a África é atrasada, mas a África é o futuro”, no sentido de que o que acontece lá ainda vai acontecer aqui. Lá em muitos lugares o acesso à água já está devidamente privatizado e restringido. Não vai faltar pra quem pagar o preço que o mercado ditar, e não importa quantos vão ficar sem.

Êxodo iminente por falta de água em São Paulo“? A falta já é e será ainda mais seletiva, e critérios serão os escolhidos pelo CEO da Nestlé, a velha “lei do mercado”. Então quer dizer que de quebra isso vai resolver o “problema” das “pessoas diferenciadas” em SP e outros lugares? Maravilha, hein? Vai ter muita gente a favor.